Personal de Tauá é preso após exigir dinheiro para não vazar fotos íntimas de alunas - Arte no Papel Online
NOTICIAS
Personal de Tauá é preso após exigir dinheiro para não vazar fotos íntimas de alunas

Personal de Tauá é preso após exigir dinheiro para não vazar fotos íntimas de alunas

NOTICIAS

DESCRIÇÃO

Homem profissional de educação física pediu  valores até R$ 30 mil reais a uma de suas alunas para não expor fotos intimas . Ele aproveitava a distração das vitimas para acessar o celular delas e conseguir essas fotos.



Um personal trainer foi preso nesta terça-feira (24) em Tauá, interior do Estado do Ceará, suspeito de extorquir vítimas pedindo dinheiro para evitar que suas fotos íntimas vazassem na internet. Segundo a Polícia Civil Estadual (PC-CE), o homem foi identificado como Nonato Lopes do Nascimento, de 30 anos, que usava o celular para obter imagens quando os alunos se distraíam.



A investigação policial foi conduzida por agentes da polícia do distrito de Taoa. Este profissional oferece serviços de coaching pessoal para diversos clientes na cidade. Ele foi preso na casa onde morava.



Ameaça 30.000 reais reais



 A investigação que levou à prisão do suspeito começou depois que um dos clientes o denunciou por copiar fotos íntimas de seu celular, e o personal trainer passou a chantageá-la, exigindo 30 mil reais para não divulgar as fotos na internet. A polícia informou que depois de saber do caso, eles imediatamente iniciaram uma investigação e ouviram as opiniões de outras pessoas.



Depois que outra estudante, que também foi chantageada, entrou com a denúncia, ela deteve a professora de educação física na única Vara Criminal do Distrito de Taoa, que atendeu rapidamente o pedido. Segundo o PC-CE, a investigação comprovou que pelo menos duas mulheres foram chantageadas pelo suspeito. No entanto, a polícia acredita que o professor de educação física tem outras possíveis vítimas. Portanto, a investigação do caso continuou e as autoridades enfatizaram a importância das novas denúncias. Nonato Lopes do Nascimento passou a ser tratado pela Justiça.

0 AVALIAÇÕES:

Comentários

cookieIfy (2).txt Exibindo cookieIfy (2).txt…