Trechos e Frases: A Sereia - Kiera Cass - Arte no Papel Online
FRASES
Trechos e Frases: A Sereia - Kiera Cass

Trechos e Frases: A Sereia - Kiera Cass

FRASES

DESCRIÇÃO




Porque ela é o tipo de garota para quem deveriam compor músicas, escrever poemas e dedicar livros.



O reflexo dela no espelho lembrava um cartaz de cinema, e para mim as ondas de seu cabelo pareciam perfeitas.



Vi a esperança nos olhos dela. Ela não queria que eu fosse.



Kerry tinha um olhar promissor, um ar de expectativa brilhando ao redor dela.



Eu queria ser capaz de explicar como a interrupção de uma vida plena era melhor do que o prolongamento de uma vida vazia.



Pequena, de pele escura e sempre de bom humor, ela me ganhou nos primeiros minutos em que a conheci.



Eu as observava, maravilhada ao perceber que três pessoas tão diferentes fossem capazes de combinar tão bem.



Ela gostava de estar conectada ao mundo.



Tive certeza de que ignorar aquele rapaz magoaria mais a mim do que a ele.



Você não precisa se isolar para suportar esta vida.



Talvez aquela noite significasse um recomeço.



Elas se sentiam bem em bares e boates. Eu me sentia bem na biblioteca.



Ele era tão terno, tão aberto, tão cheio de uma alegria simples...



O sorriso dele iluminava a multidão, e um carisma natural pairava ao redor dele.



Me afastei da multidão devagar, tão acostumada a ficar em silêncio que ninguém sequer notou.



Ela busca paixão e aventura. No mundo sombrio dela, esses interlúdios são como fogos de artifício.



Não sabia como dizer a Ela que estar viva não era o mesmo que viver.



Eles a ignoraram. E a perderam para sempre.





Observei você se retrair enquanto as outras floresciam.



Estava tão cansada de chorar. Tão cansada de água salgada. Mas parecia inevitável - quando não estava nadando nela, ela inundava meus olhos.



Os livros eram um porto seguro, um mundo separado do meu.



Os casais eram como sereias: criavam a própria língua, os próprios sinais e os próprios mundos.



Éramos as estrelas. A música. O tempo.



Compreendo seu sofrimento, mas não sou seu remédio!



Nada mais me prendia, e eu não tinha mais nada a que me prender.



Eu era apenas uma âncora que as puxava para baixo.



O silêncio de uma sereia era mais mortal que sua voz


0 AVALIAÇÕES:

Comentários